quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

JOGOS BIZARROS - STGV

Fuçando estes dias em busca de novos jogos do nosso bom e estimado gênero "shmup", me deparo com alguma bizarrices! Coisas bastante fora do comum, para não dizer totalmente nonsense!

Sem mais delongas, aí vai:

STGV - Essa maluquice saiu das profundezas da mente de alguém que ou tem verdadeiro ódio pela Nintendo, verdadeiro ódio pelo personagem Mario ou simplesmente apertou o botão de "foda-se" e chutou o pau da barraca!

 Djabéissomi? Uma animação pra lá de bizarra!

O jogo é um show de bizarrice indescritível! Começa com uma animação de abertura que mais lembra a arte em fractais da igreja católica! Depois a bagaça emenda com Mario atirando em animais aquáticos, que atiram contra o jogador, que atira em todo mundo... Maluquice total!

Tem Mario voando na  tela, trocando tiros com seu próprio clone, que por sua vez atira contra o herói passarinho, que por sua vez atira contra a mãe de Pantanha... Uma doidice só!

Num primeiro momento, o jogo parece ter sido feito para MSX, mas pausando o video, vi que é uma versão do DOS, mas não sei qual. Ainda acredito que seja MSX-DOS.

Não há o que se falar, confiram vocês mesmos!

Não sei onde encontrar essa "pérola", só achei um video de gameplay, depois de fuçar umas seis horas ou mais:(

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

DON'YOKU

Saudações aí, pilotos virtuais! Nem bem viramos o ano e cá já estamos com novas velhas notícias sobre seu meio de diversão (eletrônica) preferido! em mais delonga, um feliz 2019 com muito trabalho e diversão sadia, para todos!

Em 2015 o estúdio espanhol Dark Spot produziu Don'Yoku, um ótimo shmup vertical para PC (Windows), e, na época, o jogo foi muito bem recebido!

Olhaí! Mais uma femme-fatale como protagonista!

Um dos pontos de destaque do título foi o fato de que em pleno 2015, um ano de grandes transformações na indústria dos games,  a equipe do Dark Spot entregou um shmup vertical com pixel art feita à mão! Além disso, a escolha do velho e bom rock como trilha sonora, como sempre, caiu como uma luva para o gênero, a exemplo de LORDS OF THUNDER (Sega-CD).

Trilha sonora à venda, bem-vindos ao mundo dos "DLCs"

A história se passa na década de 1920, período em que sequestradores e mercenários lutam nos céus para roubar a preciosa carga contida nos zeppelins. O jogador assume os controles do caça "Baron Iron Chin" ou da "Duquesa Matilde".

É muita, mas muita  bala!

O sistema de jogo oferece algo novo, os personagens têm diferentes tipos de tiro e seu "Don'Yoku", que age um pouco como uma bomba e permite invencibilidade ou cancelamento (nõ compreendi bem isso, mas sigamos em frente). Mas há também uma boa curva de dificuldade que aumenta com o ritmo do jogo, isto é, ao matar os inimigos com a arma secundária (o laser) eles liberam moedas, e quanto mais se pega moedas mais jogo fica difícil! Então, molecada afoita, o plano de vôo e a estratégia de combate é de vocês!

Esse é um desafio para jogadores "raiz"!

O jogo é bem cheio de opções, permitindo que você jogue no modo vertical ou horizontal e o programa reconhece a maioria dos controles para arcades e PC, além de controles genéricos. Mas a paixão dos desenvolvedores está na presença do modo "Voltar aos anos 90", um modo gráfico com scanlines e cantos arredondados, para se assemelhar a uma tv de tubo,  resultando em um efeito muito bonito!

Chefes mais que durões!

O estúdio Dark Spot conseguiu emplacar DON'YOKU na Steam, ainda nos tempos do Greenlight! 

Teaser/trailler

Até onde sabemos, o jogo foi lançado em 26 de junho de 2015, no site Donyoku.com (hoje fora do ar), ao preço de €9,99 para download destinado às plataformas Windows, OS X e Linux. Ainda na época, o Dark Spot planejavam lançar uma versão física com a trilha sonora em CD. No plano também havia uma pequena chance de ver este belo jogo chegar ao Dreamcast, mas até hoje nunca soubemos do final da saga.

Curiosidade: até o presente momento, Don'Yoku vendeu cerca de 12.000 cópias! UUURRUUUUU!

Compre seu jogo na Steam e divirta-se!
Compre a trilha sonora direto do Japão!
Página do jogo no Facebook


terça-feira, 18 de dezembro de 2018

NAYADE RESISTANCE

A capacidade de alguns desenvolvedores de extraírem o máximo de máquinas antigas nunca deixa de me surpreender!

Entre todos os abnegados por plataformas antigas, é inegável destacar os que se dedicam ao MSX. Por ano, pelo menos vinte bons jogos são lançados para este sistema, considerado morto pela indústria há pelo menos vinte e cinco anos.

Desenvolvido para a MSX Dev 2014, de autoria do desenvolvedor indie conhecido por Pentacour, este dificílimo jogo horizontal mistura elementos das consagradas séries Gradius/Nemesis/Salamander com a adição de puzzles. 



A novidade fica por conta do desafio, que beira o absurdo. Você não terá apenas que desviar das balas inimigas, nem somente se esgueirar pelas passagens estreitas e cheias de obstáculos, não, o pesadelo é bem pior! 

De cara, assim que sua nave decola, uma onda selvagem de inimigos já vem em sua direção! Você terá frações de segundos para decidir para que lado tentará fugir, pois nem sempre será possível destruir todos os inimigos!

Para piorar, alguns portões e outros tipos de obstáculos te fazem perder preciosos milésimos de segundo tentando descobrir como abri-los e evitar que sua nave se choque contra eles. E isso em meio ao pesado fogo da artilharia inimiga. 

As naves inimigas têm tendência kamikaze; Se não puderem te abater a tiros, se jogarão em cima de você!

Os gráficos são muito bons, dentro dos limites do MSX1, a música combina com a tensão sempre constante e os efeitos sonoros estão a contento. A estória é contada meio à pressas e de forma rasteira, algo comum nos jogos de nave através das eras.






Pedreira pura, sem mistura!

Não consegui jogar esse jogo com joystick nativamente, só consegui com a ajuda do JOY2KEY. Mas, segundo o autor, roda sim, com joystick nativo.

O jogo é tão difícil, que desisti de tentar gravar video do gameplay!

Download e mais informações, no fórum do MSX Dev 2014. As últimas novidades do jogo datam do dia 23/06/2014.

Confira outras novidades para MSX na postagem "JOGOS NOVOS PARA VELHOS SISTEMAS".

Notas:

Dificuldade: 
Efeitos sonoros: 
Gráficos: 
Jogabilidade: 
Música: 

sábado, 8 de dezembro de 2018

FLIGHT OF PIGARUS - Jogo novo para o Master System

Mesmo com o avanço da tecnologia, e apesar dos fabricantes de jogos eletrônicos encerrarem a produção de diversas plataformas, todos os consoles antigos têm enormes fanbases, compostas por entusiastas e desenvolvedores dedicados, que passam todo o seu tempo livre produzindo novas versões melhoradas de jogos clássicos, traduções e principalmente, novos jogos.

Com a galera do Master System não é diferente, nos últimos anos tivemos bons laçamentos para o querido 8bits da Sega, como MECHA-8, seu sucessor MECHA-9, SKY FIGHTER e outros.

Na postagem de hoje, temos FLIGHT OF PIGARUS, um "caravan shmup" vertical no qual você é Pigarus, o porco voador. Escolha o modo 2 ou 5 minutos e tente marcar o máximo de pontos possível no tempo determinado.

Tela-título da versão ocidental

Tela-título da versão oriental

Em nossas jogadas de teste, é inevitável notar referência a grandes títulos similares do passado, como ZANAC, TWIN BEE, BOMBER RAID, SOLDIER BLADE, entre outros. Vou mais além: acredito que essa era a intenção do desenvolvedor, conhecido no cibermundo pelo nome de "Kagesan".

Altas referências!

Por semelhanças com SOLDIER BLADE, temos o estilo de armas e os cenários destrutíveis; Em comum com TWIN BEE temos o estilo artístico cartunesco, o qual também lembra a série PARODIUS, embora aquela seja de jogabilidade vertical; Já as semelhanças com ZANAC e outros jogos da Copile, como a série ALESTE, ficam por conta dos "power ups" coletáveis, que caem no estilo cascata, ao se destruir suas naves de transporte; Finalmente, em comum com BOMBER RAID estão o fato de ser para Master System, e da ambientação ser referente a áreas de marinas, arquipélagos e afins. Há ainda referências a vários outros jogos, as quais deixo para você descobrir.


Os chefes são durões!

Me deixou triste o fato de não se dispor de uma bomba, às vezes o jogo fica bem difícil e este recurso faz falta. Deixou-me frustrado também o fato de não se dispor de um modo "história", apenas o modo "caravan", nas dificuldades "2 minutos" e "5 minutos". Quando você está bem empolgado, o jogo acaba. 😩

Jogo bonito, jogo bem-feito, jogo formoso! 😊

No geral, é um ótimo jogo, excelente para disputas rápidas por placar. Tudo nele está bem-feito, foi bem planejado. Nossos agradecimentos ao Paulo "Nitrofurano" Silva e a turma do SHMUPSBR, pela preciosa dica.

Ainda não consegui essa pontuação!

Eu sempre qui fazer um shmup usando os recursos do RPGMAKER, mas nunca tive boas idéias... Agora sei como fazer!

Video demonstração

Notas:

Dificuldade: 
Efeitos sonoros: 
Gráficos: 
Jogabilidade: 
Música: 

Download aqui
Perfil do autor: http://www.smspower.org/forums/member7411

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

TASBPAN Disputa comemorativa 7ª Edição: Radiant Silvergun (Arcade)


Demoramos, mas cá estamos novamente, o site anda meio parado, entretanto nossa paixão pelos shmups continua firme e forte. Comunico-lhes que está aberta a disputa comemorativa anual que acontece uma vez por ano do TASBPAN em 2018 depois de Cristo.

O jogo escolhido comemorou 20 anos em maio deste ano, trata-se de Radiant Silvergun, um dos jogo mais influentes e marcantes, para não dizer clássico, da desenvolvedora Treasure (Ikaruga).

Regras
- Você pode jogar no SEGA Saturn, Xbox 360 (XBLA) ou Xbox One (retrocompatibilidade). Para quem for jogar no PC, há emuladores que rodam Radiant Silvergun de maneira satisfatória em emuladores de SEGA Saturn, nossos amigos disponibilizaram uma versão que roda bem. Quanto a ISO, se vira

- A versão é arcade, o story mode não será considerado.

- Valerá a pontuação obtida no primeiro crédito, ou seja, sem continue.

- Todas as configurações do jogo no padrão. 

- A pontuação deve ser descrita da seguinte forma:

Saturn: nome - pontuação - estágio - level das armas - rota - sistema / emulador
Exemplo: Didico - 123,456,789 - ALL - A10 B15 C20 - 4 - Yabause

Xbox 360 (XBLA) / Xbox One: nome - pontuação - estágio - level das armas  - rota - sistema
Exemplo: Leandro - 987,654,321 - 2B - A20 B15 C10 - 2 - Xbox One

Escreva o nome de acordo com o que aparecer na tela para não ter confusão, pois a primeira fase é chamada de 3. A sequência de fases no jogo é 3 - (2-4)  - 5 - 6 - 1. No modo arcade você deve escolher entre as rotas 2 e 4, não se esqueça de marcar na sua pontuação.

- A disputa se encerra às 24 horas do dia 31 de dezembro de 2018.

- Caso seja possível, mande uma print screen ou vídeo de sua partida, elas serão postadas na postagem do resultado final.

Qualquer dúvida sobre emulação deixe nos comentários. Tentaremos atualizar o placar com regularidade.

Divirtam-se e boa sorte a todos.

quarta-feira, 30 de maio de 2018

ZX SPECTRUM NEXT - UMA NOVA PLATAFORMA PARA BONS SHMUPS!

Olá, todo mundo!

Você já ouviu falar sobre o ZX SPECTRUM NEXT?

ZX SPECTRUM NEXT é uma nova máquina de 8 bits, uma evolução do clássico Sinclair ZX Spectrum (Speccy).

Nos primórdios da microcomputação doméstica, duas linhas comerciais travaram uma disputa palmo a palmo aqui no Brasil: SINCLAIR e MSX (algo como ocorreria entre Sega e Nintendo, mais tarde)

Não vou discorrer aqui sobre a características e peculiaridades do ZX Spectrum, essas informações você encontra facilmente fazendo um pesquisa rápida; O que importa dizer é que o ZX Spectrum é uma máquina que ainda hoje, mesmo com todos os novos equipamentos avançados e consoles de última geração, tem muito fãs ardorosos, que SIM, ainda compram jogos novos, algo que, obviamente, só é possível graças a gênios iluminados que se dedicam de corpo e alma à produção de novo títulos. E foi justamente dessa necessidade de evoluir sem perder as raízes que nasceu o ZX Spectrum Next! 
O ZXSpectrum Next ainda sem sua carcaça definitiva

O controle do ZX Spectrum Next

ZX Spectrum Next - versão laptop - a turma não pára de inovar :)

design final do ZX Spectrum Next
Os cérebros por trás do projeto:

O Spectrum Next nasceu das incríveis (e "hackeantes") mentes de Victor Trucco e Fabio Belavenuto, entusiastas do Speccy que têm mantido todos os tipos de hardware retrô vivos nos últimos 20 anos. Uma vez que eles criaram o hardware e o software para executá-lo (o projeto foi chamado de TBBlue), Rick Dickinson (falecido recentemente) se juntou ao grupo para envolver toda essa qualidade em um design que qualquer fã de Sinclair deveria se apaixonar.

Rick Dickinson (IN MEMORIAN)
Um designer industrial de talento incomparável, os trabalhos seminais de Rick incluem o ZX80, o ZX81, o ZX Spectrum, o Plus e o QL. Ao longo das décadas, suas criações se destacaram da multidão e sobreviveram ao teste do tempo, permanecendo ícones do design até hoje. Se você acha que o Spectrum Next está lindo, é obra dele.

Rick em uma de suas última fotos
Victor Trucco
Um dos mais talentosos hackers retro do planeta, Victor é responsável por uma série interminável de hardware de código aberto que visa manter vivos os nossos amados "oldies". Talvez seu projeto mais reconhecido seja o emulador de cartucho multissistema, permitindo que muitos consoles usem um único dispositivo para carregar jogos de cartões SD.

Victor com um exemplar do livro "Quando os Videogames Chegaram" - leitura obrigatória para qualquer entusiasta ou desenvolvedor

Fabio Belavenuto
Reconhecido como uma figura chave no cenário de hardware MSX no Brasil, Fabio é um cientista da computação com uma paixão não tão oculta pelo Speccy (o MSX vs Speccy no Brasil era análogo ao C64 vs Speccy no Reino Unido). Ele é o co-criador da placa TBBlue Spectrum, o ponto de partida do hardware do ZX pectrum Next.

Fabio com uma placa de Zemmix Neo, O mais recente computador compatível com a linha MSX

Jim Bagley
Um dos mais célebres desenvolvedores do ZX Spectrum, Jim é o codificador de clássicos como Cabal e Midnight Resistance, entre muitos outros. Ele também detém um Recorde Mundial do Guinness por enfiar Dragons Lair em um ZX81. Jim é responsável por várias funções do Next (como novos modos de vídeo e sprites) e conduz os requisitos de desenvolvimento para a plataforma.

Jim se divertindo coo nunca com uma de suas maiores criações: Cabal, clássico dos arcades

Henrique Olifiers
Um designer de jogos e co-fundador da Bossa Studios, criadora do Surgeon Simulator, I Am Bread e Worlds Adrift, Henrique é um gamer retro cujo primeiro título foi criado em um clone do ZX Spectrum (TK-90X). Sua paixão por jogos e cena demo potencializa as relações de desenvolvedores do projeto Next.
Henrique tentando ver além do alcance :)

Confira o trabalho de hardware de Victor e Fabio no site Victor Trucco e no OldPlayers (dica: no Brasil, o ZX Spectrum é representado por clones chamados 'TK90X' e ' TK95 '). Para o design de todas as coisas, clique aqui para a empresa de Rick Dickinson. E para uma super viagem pelos seus jogos favoritos, verifique o website de Jim aqui.

Palavras de Victor Trucco:
"Site onde descrevo minhas experiências em eletrônica e disponibilizo tutoriais e curiosidades sobre micros e videogames antigos além de maquinas CNC."

Você pode encontrar tudo o que você precisa saber sobre essa máquina incrível na página oficial:

Se você quer ir direto o coração do sistema, estas são as especificações técnicas:

Agora, a melhor parte: JOGOS PARA ESTA MÁQUINA INCRÍVEL!

A primeira onda de shmups para este sistema está chegando, em ordem alfabética (clique no título para ver o video no grupo o ZX Spectrum Next no Facebook:

1943, por Stephanie Miget (não tenho certeza se este jogo é um port antigo ou um novo port...


BAGGERS IN SPACE - por Jim Bagley

Uma mistura de Hero + Lunar Lander + outra coias, heheheh!

DELTA STAR, por Adrian Cummings
 Capa do jogo Delta Star

Video demonstrativo de Dela Star

FLAPPY BIRDS, por Adrian Cummings

GALAXIANS - (um port atualizado), por Guy Black

GALAXIANs CLONE por Phil Durbige

TOKIO, um port incrível por Mike Cottrell

(SHMUP ENGINE), por Lampros Potamianos

WARHAWK, por Michael Flash Ware e Jim Bagley  

Video demonstrativo do jogo

Bela arte promocional, me lembra o desenho FLASH GORDON da Filmation

Captura de tela durante demonstração ao vivo. Mais informações na página oficial do jogo

Até onde sei, há pouco mais de quarenta jogos para a nova máquina, a maioria ainda está em desenvolvimento. Não vamos mostrar os jogos de outros gêneros porque, como todos sabem, o assunto aqui são jogos de nave. E para não deixar ninguém de fora,  segue o link com a listagem de títulos para o ZX SPECTRUM NEXT!

A grosso modo, assim é o ZX SPECTRUM NEXT! Agora é esperar pelos primeiros jogos e separar uns trocados para comprá-los!


Curiosidade: quando eu vi o novo Mega Drive da Tectoy com leitor de SD-card, pensei comigo mesmo: "EEEEITA, é agora que eu faço jogos pro megão e vendo baratinho nessa nova mídia!" - e rapidamente bolei isso:
SD-card em vez dos tradicionais e onerosos cartuchos? É comigo mesmo! 

Acabou que um amigo me deu aquele choque de realidade: "Como você vai impedir que copiem a rom do cartão e distribuam de graça na internet ou gravem e vendam cartuchos piratas?" Fiquei triste e deixei a idéia de lado....

Eis que a turma do ZX PECTRUM NEXT adotou justamente esse formato!


 Dungeonette - o primeiro jogo comercial para o ZX Spectrum Next - com o inusitado cartão SD como mídia física (ah, o jogo não é de nave)

Sketch para o adaptador de cartão do ZX Spectrum Next, por Phil Candy.

Jogos recém-lançados - a comunidade do Next (como eles chamam maquina), adotou o cartão-SD com mídia física padrão.

 Por vezes me envergonho de ser brasileiro, "abiguinhos"... Quando eu vi que a turma do Next estava encarando mesmo o lance de vender os jogos em SD, comecei a pesquisar sobre como evitar a cópia do jogo do cartão e a pirataria, dado o fato de que o cartão SD não tem nenhum dispositivo que impeça o "serumaninho" de fazê-lo...

O que descobri me fez querer transformar-me em um avestruz...

De cara, descobri que a turma lá (da Europa) chega junto dos desenvolvedores, frequentam os eventos, compram os produtos, compram de novo para presentear alguém, e alguns compram uma terceira vez, para ter na coleção...

Em seguida, a mais terrível conclusão de todas: Essa coisa de pirataria é mais coisa de brasileiro. Não importa se o jogo custa R$ 1,00 ou R$ 100,00, no momento em que toma conhecimento do jogo, o cara quer logo saber onde está o link pra baixar...

Eu sou até suspeito para falar sobre isso, pois tenho muito jogo "piratex" nas minhas máquinas, em contrapartida, quase todos os jogos dos quais participei são gratuitos e alguns deles o código-fonte vai junto, quando você baixa.  Tá certo, nenhum deles é algo digno de nota, mas esse detalhe é irrelevante.

Voltando ao uso dos cartões SD como mídia física, o negócio rendeu. Tanto que a Big N o usa no seu N-Switch, para o qual desenvolveu uma espécie de assinatura eletrônica; Uma vez instalado o jogo naquele console, a tal assinatura é registrada e o cartão só serve naquela máquina.

Como já dito, o público do Next é zen. Tanto que Adrian Cummings vendeu umas 500 cópias de Dungeonette ainda no dia do lançamento! 

 Dungeonette no atacado. Só essa maleta aí vale uma fortuna no Brasil! :(

O advento do cartão SD se tornou de longe a melhor e mais barata opção para a distribuição em mídia física. Tanto que usam no Nintendo witch  até mesmo em consoles fictícios, que cá para nós, terá muita gente torcendo para que saia!

 
Ah, se  fosse verdade... Mas ainda assim, prefiro as máquinas que já tenho por cá :D

Pessoalmente, eu gosto do uso do cartão SD como mídia fisica. Tem seu charme, uma cara de HU-CARD da Hudson....

Os entusiastas do ZX Spectrum Next acertaram em cheio, é uma máquina que promete muitos e bons jogos :) E que comece aqui uma história de glória e sucesso! Em nome de todos os editores do blog TASBPAN, seguem minhas homenagens ao nosso valoroso Rick Dickinson, esteja onde estiver! 


PARA SABER MAIS:

ZX SPECTRUM NEXT - Grupo oficial do Facebook

SPECNEXT - Website oficial da plataforma

Todas as fotografias e videos foram tirados do grupo de facebook.
Parte do texto foi traduzido e adaptado do conteúdo original do site oficial e parte é de minha autoria.

domingo, 11 de março de 2018

NOVOS PORTS DE JOGOS CLÁSSICOS PARA MÁQUINAS CLÁSSICAS

Olá, amigos! Finalmente, o SG-1000, o Master System e o MSX receberão alguns jogos tão clássicos que nunca entendi como eles nunca foram portados antes!

Paulo Silva, um desenvolvedor português está portando três clássicos dos arcades para três consoles igualmente clássicos:

FLYING SHARK
LEGENDARY WINGS
TOKIO - SCRAMBLE FORMATION 

Como é do conhecimento da maioria, os três títulos são sucesso dos arcades e já foram convertidos para outras plataformas, como NES e Mega Drive, por exemplo.


Tokio, versão original de arcade

O próprio Tokio já tem uma versão para MSX, Mas Paulo Silva pretende melhorar a performance do jogo. É inevitável que o público faça comparações entre a versão original do arcade, o port oficial para MSX e este novo port, que para nossa sorte, sairá para Master System e SG-1000.

Tokio, versão MSX: boa conversão, a despeito das limitações do sistema

Lembre que se trata de um novo port, não um remake.

Num primeiro teste, utilizando os emuladores Kega Fusion e BlueMSX, Tokio rodou um pouco lento no Master, melhorzinho no MSX e totalmente liso no SG-1000; Já os outros jogos rodaram quase igual, não notei significantes diferenças. 
Esse jogo arrasa no NES! Repetirá o sucesso no MSX?

No entanto, é cedo para fazer esse tipo de avaliação, pois os protótipos contém apenas a nave do jogador e seus movimentos básicos.

Este jogo tem fama de ser muito difícil... O que esperar deste port?

Parafraseando o Pica-Pau: "Só de olhar, já fico cansado!"

O autor alerta que estes títulos são "fangames", e que não cobrará por eles.

Aguardemos a finalização dos projetos!

Baixe os protótipos, você pode executá-los em seus respectivos emuladores ou gravá-los em cartuchos reais, para uso em máquinas reais!

Cortesia do meu amigo Paulo Silva, de Portugal. Confiram! Códigos-fonte inclusos.


Para baixar somente os protótipos, sem o código-fonte, clique aqui